51 3713 8100

Profissionais de saúde participam do IV Encontro Regional de Tuberculose ├Ültima atualiza├ž├úo em, 22 de outubro de 2018

Profissionais da saúde dos municípios que compõem a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde participam, nesta segunda-feira, 22, e na terça, 23, no auditório da Unisc, do IV Encontro Regional de Tuberculose. A programação inclui paineis, workshops, palestras, apresentação de trabalhos, mostra de experiências  e mesa redonda. 

 

Em seu pronunciamento, o secretário Estadual de Saúde, Francisco Zancan Paz, salientou a importância de se realizar ações para prevenir o índice ascendente de tuberculose no Rio Grande do Sul. “A tuberculose, junto com as doenças sexualmente transmissíveis, tem sido uma grande preocupação do governo do Estado. Esperamos que esse evento sirva para melhorarmos nossa luta antituberculose e termos maior resolutividade no enfrentamento a Aids e doenças associadas”, afirmou. 

 

O secretário de Saúde de Santa Cruz do Sul, Régis de Oliveira Júnior, salientou o trabalho de prevenção realizado no Município. “As ações desenvolvidas em Santa Cruz, por meio de nossas agentes de saúde, é levar informação para trabalhar a prevenção. Quero parabenizar o trabalho realizado pela nossa equipe. O Município não mede esforços para garantir o tratamento às pessoas de baixa renda que necessitam de auxílio”, assegurou. Atualmente, em Santa Cruz, 36 pacientes estão em tratamento.

 

A coordenadora da Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), Vanda Hermes, reafirma a necessidade de garantir o tratamento contínuo do paciente. “Além do aumento dos casos de tuberculose, o que mais nos preocupa hoje é a dificuldade de adesão ao tratamento, com altos índices de abandono”, disse. Conforme ela explica, à medida que os pacientes vão sentindo a melhora com o uso da medicação, tendem a negligenciar as recomendações e consideram que já estão curados. “O tratamento dura seis meses e precisa ser feito até o fim”, enfatizou.

 

Pessoas que apresentarem sintomas de tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro, cansaço, sudorese noturna, febre baixa à tardinha ou à noitinha e emagrecimento devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência para fazer o exame de escarro. Em caso positivo elas serão encaminhadas para o Ambulatório da Tuberculose e terão acesso a consultas, exames e medicação gratuitos enquanto durar o tratamento. O acompanhamento mensal é feito por pneumologista e infectologista.

 

A solenidade de abertura contou com a presença do secretário Estadual de Saúde, Francisco Zancan Paz, do secretário de Saúde de Santa Cruz, Régis de Oliveira Júnior, do Superintendente da Susepe, Angelo Carneiro, do presidente da Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose, Júlio Croda, da Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unisc, Andreia Valim, da professora do Programa de Pós Graduação em Promoção da Saúde da Unisc, Dra Lia Possuelo, e da delegada da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, Mariluci Reis.  

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico:
suporte@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP